Seguidores

No Rio e em BH, manifestantes perguntam "Cadê o Aécio?"





















No Rio de Janeiro, manifestantes se revoltaram com Senador Aécio Neves que 'sempre diz que vai aparecer e nunca aparece', em Belo Horizonte manifestantes fizeram a mesma pergunta



Sobrou até para Aécio Neves (PSDB). No carro de som do protesto convocado pelo grupo Revoltados Online no Rio de Janeiro, um dos líderes da mobilização afirmou ao microfone: "Não existe oposição nesse país! Cadê o Aécio Neves? Por que ele não fala nada sobre as manifestações?". Segundo ele, 90% dos votos "não foram no Aécio, e sim contra Dilma e o PT".

Belo Horizonte

Aécio Neves, não  compareceu à manifestação de hoje (12) na Praça da Liberdade, na capital mineira. Segundo sua assessoria de imprensa, a decisão está em sintonia com os seus últimos discursos, de não comparecer para não caracterizar o ato a um partido, ao PSDB, ele quer que continue um ato espontâneo. Aécio ainda está em Belo Horizonte.
Apesar da ausência de Aécio, correligionários do senador compareceram, como o candidato derrotado ao governo do Estado Pimenta da Veiga e do presidente do diretório mineiro, Marcus Pestana.
"Convoquei nessa semana os principais representantes dos partidos da oposição para dialogar com as lideranças dos protestos. Mas queremos ser extremamente cuidadosos para não emparelhar os movimentos como o PT fez", disse Pestana, a jornalistas.
Com um contingente bem menor do que no protesto do dia 15, a manifestação de hoje na capital mineira reúne 3 mil pessoas, com pico de 5 mil pessoas, conforme levantamento do meio-dia da polícia militar. O público é, em sua maioria, acima de 40 anos, idosos e crianças.
Um grupo está descendo para a Praça da Estação e algumas pessoas já estão voltando para casa, diferente do dia 15, que o pico de pessoas foi de 24 mil e neste horário, a Praça da Liberdade estava cheia.
Há pouco, representante do Movimento Brasil Livre disse ao microfone na caixa de som: "cadê a oposição? Cadê o Aécio?" e foi seguido por vaias e apoios, predominantemente mais vaias. Pessoas que chegavam ao local mais cedo, quando questionadas se faria sentido a presença de Aécio hoje, a maioria foi contra.