Seguidores

Deputado sugere reserva de 10% de vagas em concursos para usuários de drogas

A alguns anos usuários de drogas eram punidos com prisão, atualmente a lei despenalizou esse crime, e em Minas Gerais agora esses que são os financiadores do tráfico e mortes e destruição de milhares de famílias podem ter acesso privilegiado a vagas em concursos públicos.







A alguns anos usuários de drogas eram punidos com prisão, atualmente a lei despenalizou esse crime, e em Minas Gerais agora esses que são os financiadores do tráfico e mortes e destruição de milhares de famílias podem ter acesso privilegiado a vagas em concursos públicos.
Diante da escassez de investimentos públicos para os tratamentos de usuários de drogas no Estado e da alta taxa de ocupação das vagas públicas destinadas a esse tipo de abordagem, Minas poderá adotar uma medida polêmica: reservar 10% das vagas em concursos públicos no Estado para dependentes químicos, pelo menos, é o que sugeriu o deputado Vanderlei Miranda.
A sugestão foi feita pelo presidente da Comissão de Enfrentamento ao Crack, o deputado estadual Vanderlei Miranda (PMDB), durante o ciclo de debates Um Novo Olhar sobre o Dependente Químico, em junho de 2013, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na capital. “Fomos muito cobrados de que o poder público não ajuda na reinserção de usuários de drogas. Sugeri isso ao governo, mas ainda não obtive resposta para decidirmos o que fazer”, afirmou.
Já se foi um ano e aparentemente o governo ainda não deu um retorno positivo ao deputado. O que causa estranheza é a medida sugerida por Vanderlei. Na prática inegavelmente reservar cotas em concursos para dependentes de drogas é o mesmo que presentear e incentivar o dependente químico à manutenção de seu vício, e por conexão manter o comércio do tráfico.
O deputado, que também é pastor evangélico, é candidato a reeleição em 2014.