Seguidores

Kim Jong-Um, usou uma artilharia antiaérea de fabricação russa para executar o ministro da Defesa

O líder supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-Um, usou uma artilharia antiaérea de fabricação russa para executar o ministro da Defesa norte-coreano, Hyon Yong-Cho, de 66 anos, segundo agências de notícias internacionais.





O líder supremo da Coreia do Norte, Kim Jong-Um, usou uma artilharia antiaérea de fabricação russa para executar o ministro da Defesa norte-coreano, Hyon Yong-Cho, de 66 anos, segundo agências de notícias internacionais.

O modelo é uma arma de guerra que foi utilizada pela Coreia do Norte para derrubar helicópteros norte-americanos durante a Guerra do Vietnã (1955-1975), também empregado nos conflitos do Iraque, em 2003, e na Líbia, em 2011.

A arma antiaérea usada pelo país vizinho nas execuções de pessoas chama-se ZPU-4 e possui quatro canos de 14,5mm, conforme a agência sul-coreana de inteligência e agência de notícias Reuters.
Soldados mulheres com a arma de artilharia antiaérea da Coreia do Norte durante desfile militar, em 2008 (Foto: Kyodo News/AP)

Um comitê dos Estados Unidos que apura as violações aos direitos humanos na Coreia do Norte divulgou em abril que imagens de satélite confirmaram o uso do ZPU-4 em outras execuções determinadas pelo líder norte-coreano em outubro do ano passado. Nas ocasiões, o alvo estava a apenas 30 metros de distância do armamento.

Yong-Cho teria sido executado em 30 abril em um campo de treinamento de tiros localizado na Academia Militar de Kanggon, próximo à capital Pyongyang.

A morte foi determinada após o ministro ter sido surpreendido dormindo durante atos militares e respondido de maneira inadequada a Kim Jong-Un em várias oportunidades, revelaram legisladores da Coreia do Sul que teriam obtido a confirmação da execução por meio da inteligência sul-coreana.


Imagens de satélite mostram tiros de arma anti-
aérea contra pessoas em outubro de 2014
na Coreia do Norte (Foto: Comitê dos EUA sobre
direitos humanos na Coreia do Norte)
Baseada na arma russa Vladimirova KPV a partir de 1949, o ZPU-4 pode ser acoplado a carros ou estruturas de quatro rodas e pesa cerca de 1 tonelada. Conforme a fabricante, seus disparos podem atingir até 5 mil metros de altitude e um alcance máximo de até 8 km.

Com eficiência, consegue acertar alvos a 1.400 metros, diz a indústria.

“É um armamento pesado usado contra construções, blindados e aviões, não é feito para ser usado contra pessoas, não foi feito para isso”, diz o major Roberto Silva Ramos, chefe da divisão de ensino da Escola de Artilharia de Costa e Antiaérea do Exército brasileiro, localizada no Rio de Janeiro. O Brasil não possui este tipo de armamento.

“Trata-se de um calibre alto e a missão principal dele é derrubar aeronaves. Ele pode ser mirado contra algo e se dar um tiro direto, como se fosse uma pistola. Se usarmos contra uma pessoa, a qualquer distância, causará um estrago grande. Destroçou ele, virou pó. É um impacto muito forte”, acrescenta o major.

Em setembro de 2008, o armamento foi exibido com mulheres soldados durante uma parada militar na Praça Kim Il Sung, em Pyongyang, durante as comemorações pelo aniversário de 60 anos de fundação do país, conforme a agência de notícias AP.