Seguidores

Turista chilena é esfaqueada por assaltante dentro da Praça Paris, na Glória



RIO - Uma turista chilena, de 32 anos, foi esfaqueada dentro da Praça Paris, na Glória, na Zona Sul do Rio, na manhã desta sexta-feira. De acordo com uma testemunha, Izidora Ribas Carmona tomava sol quando foi atacada por um assaltante armado com uma faca. Após ferir a mulher no pescoço, o criminoso, que aparentava ter entre 20 e 25 anos, fugiu levando a bolsa da vítima. O cachorro e a bicicleta da turista ficaram no local.
Ela foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. A vítima foi atendida, levou alguns pontos no pescoço e deve ser liberada ainda nesta sexta-feira.
Izidora estava há dois meses no Brasil e tem visto de estudante.
Segundo o comandante do 2º BPM (Botafogo), tenente-coronel Marcio Oliveira Rocha, os PM foram acionados e, quando chegaram ao local, constataram que tratava-se de uma turista. A chilena estava hospedada na Lapa. O caso foi registrado na 10ª DP (Botafogo). Ele garantiu que o policiamento na região está intensificado, principalmente no Parque do Flamengo.
— Vamos intensificar ainda mais, e agora principalmente na Praça Paris — disse o comandante.
O auxiliar administrativo Rogério Roberto da Silva, morador da Lapa, presenciou a cena. Ele também estava passeando na praça.
— Achei que o rapaz fosse namorado dela. Ele ficou a observando por mais de vinte minutos. Quando vi, ela já estava gritando socorro. Ele saiu como se nada estivesse acontecendo, andando normalmente.
A estudante Camila Athayde, de 25 anos, também presenciou a cena e socorreu a vítima. Ela acompanhou a turista na ambulância até o hospital.
— Ouvi os gritos de longe e quando me aproximei o rapaz se virou e mostrou uma faca, sinalizando que estava armado. depois disso ele saiu andando, com a mochila roubada, como se estivesse passeando. Ele não parecia estar drogado e nem ser morador de rua. Não temos mais segurança — criticou.


A professora aposentada Elizabeth Bordini não viu o assalto, mas cuidou do cachorro da vítima, enquanto ela era socorrida.
— É um susto a cada dia. A Praça Paris estava cheia na hora do ocorrido, mas as pessoas, por falta de segurança, se sentem amedrontadas numa situação dessas para tentar ajudar a vítima — disse a moradora da Glória, acrescentando que o local já não tem mais patrulhamento.
— Antigamente tinha um carro da polícia dentro da praça, hoje já não tem mais. Sem falar da falta de manutenção das grades do logradouro.
Moradora da Glória, que não quais se identificar, contou que o assaltante entrou na praça por uma das grades danificadas da área de lazer:
— Ele ameaçou a moça, que estava deitada na grama. Gritos e latidos dos cachorros assustaram o ladrão, que fugiu pelo mesmo buraco aberto na grade — contou a moradora, que corria no local no momento do assalto.
Além dos frequentadores, havia uma produtora de TV gravando um comercial no local no momento do crime.
A Praça Paris é cercada por grades e policiada por guardas municipais. Há uma guarita da Guarda Municipal no local.

EM QUATRO MESES, 167 VÍTIMAS DE ARMA BRANCA



Nos primeiros quatro meses deste ano, 167 vítimas de arma branca foram atendidas nas quatro principais emergências de hospitais municipais do Rio. No Hospital Lourenço Jorge, na Barra, foram 73 internações de pessoas feridas a faca; no Souza Aguiar, no Centro, 43; no Miguel Couto, na Gávea, 37; e no Salgado Filho, no Méier, 14. Os dados são da Secretaria municipal de Saúde.
Na noite de terça-feira, o médico Jaime Gold foi esfaqueado por dois jovens quando andava de bicicleta na Lagoa. Os ladrões levaram sua carteira e a bicicleta. Ele morreu horas depois no Hospital Miguel Couto, na Gávea.


Também na Lagoa, em 19 de abril, o francês Victor Didier teve os dois pulmões perfurados, próximo ao Jardim de Alah, onde Afonso de Mello Franco também foi ferido no dia 25. Na mesma data, no Corte do Cantagalo, o remador Felipe Schuchmann, de 14 anos, foi atacado. Os três tiveram as bicicletas roubadas.
A turista vietnamita Tran Vu Ha foi esfaqueada em 17 de maio, na Praça Quinze. No dia 8, uma mulher não identificada levou facadas em Laranjeiras. Em 1º de maio, o "Jornal Nacional", da TV Globo, mostrou um homem sendo ferido na Avenida Rio Branco.
Em fevereiro, o turista alemão Fred Nicfind morreu, ao ser esfaqueado, no Centro. Em 10 de outubro, Carlos Henrique Pereira teve o pulmão perfurado quando pedalava na Avenida Epitácio Pessoa, na Lagoa.