Seguidores

Coreia do Norte executa chefe do exército




























A execução do chefe de exército da Coreia do Norte foi confirmada nesta quarta-feira (10) por uma agência de notícias sul-coreana. De acordo com a Reuters, Ri Yong Gil foi acusado de corrupção e conspiração com facções.

A notícia vem um mês após a Coreia do Norte fazer testes nucleares e três dias após o país lançar um foguete. A execução é apenas mais uma entre desaparecimentos consentidos pelo ditador Kim Jong-un.
A fonte ouvida pela Reuters não quis se identificar, e a agência de notícias sul-coreana decidiu não divulgar o nome da pessoa que vazou a informação. O serviço de inteligência do governo da Coreia do Sul não quis se pronunciar.
A última execução, que se tem notícia, foi em maio de 2015, quando o ditador executou o chefe de defesa a tiros.