Seguidores

Grupo de rodoviários não fecha acordo e decreta greve de 48 horas


PMs acompanham passeata de rodoviários no centro do Rio Foto: Agência O Globo

PMs acompanham passeata de rodoviários no centro do RioAGÊNCIA O GLOBO
RIO - Os rodoviários, que já pararam a cidade na semana passada, resolveram voltar a cruzar os braços por 48 horas, a partir do primeiro minuto desta terça-feira. O anúncio foi feito após representantes da categoria deixarem uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que terminou sem acordo. Depois da reunião, os rodoviários saíram em passeata pelas ruas do Centro, por volta das 16h, interditando avenidas, como a Rio Branco e a Presidente Vargas. As vias só foram liberadas às 18h30m. Preocupada com a possibilidade de a população ficar a pé mais uma vez, a prefeitura anunciou um plano de contingência para os próximos dias.

Plano para amenizar transtornos
O objetivo da reunião no TRT era negociar o aumento da categoria junto com os sindicatos das Empresas de Ônibus (Rio Ônibus) e dos Trabalhadores em Transportes Urbanos (Sintraturb). Depois de uma paralisação no ano passado, os rodoviários conseguiram um aumento de 10%, mas o grupo dissidente, que desencadeou o novo movimento, insiste em ter 40%. Nesta segunda-feira, o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, disse que a prefeitura, com a ajuda da Polícia Militar, do Rio Ônibus, do Metrô Rio, da Supervia e da CCR Barcas, está pronta para garantir a ordem e amenizar os transtornos que a greve poderá causar aos usuários:
— Estamos cobrando delas (das concessionárias de transportes) a execução do plano de contingência. A Polícia Militar está ciente. Ela já sabe quais linhas vão operar o itinerário dos ônibus, e vai agir para evitar depredações como as que aconteceram na semana passada.
De acordo com a prefeitura, a Polícia Militar vai garantir a segurança na saída das garagens dos quatro consórcios, nas estações do BRT Transoeste e nos terminais de ônibus para os profissionais que não aderirem à greve. Na última paralisação, 531 ônibus tiveram vidros quebrados ou sofreram algum tipo de depredação. Agentes da Guarda Municipal e controladores de trânsito reforçarão a operação nas ruas.
— Me parece claro que essa não é uma situação normal. Se fosse, a greve seria informada com antecedência, haveria a preocupação de se colocar um determinado número de rodoviários em atividade, entre outras medidas previstas em lei — criticou Sansão.
O plano de contingência da prefeitura prioriza metrô, trens e barcas, reforçando as linhas de ônibus que fazem integração física com esses modais, além de linhas essenciais para o deslocamento da população em áreas atendidas apenas por ônibus. Os serviços do BRT também fazem parte do plano. Os trens vão antecipar o início de sua operação pela manhã em 90 minutos. A partir das 4h30m desta terça-feira, a Supervia vai operar com capacidade máxima, reduzindo o intervalo entre as composições.
Confira abaixo como será a operação de cada transporte durante a greve dos rodoviários:
Trens
Antecipação do início da operação no horário do pico da manhã em 90 minutos. Ou seja, a partir das 4h30 desta terça-feira, a Supervia vai operar com capacidade máxima, reduzindo o intervalo entre as composições. Vale ressaltar que os trens começam a circular às 4h; reforço na operação dos trens especiais – Partidas de Bangu, Campo Grande, Deodoro e Madureira; prolongamento da operação no horário do pico da tarde: em função da demanda.
Metrô
Antecipação do início da operação no horário do pico da manhã em 60 minutos. Ou seja, a partir das 5h30, o Metrô Rio vai operar com capacidade máxima, reduzindo o intervalo entre as composições. Vale ressaltar que o metrô começa a circular às 5h; prolongamento da operação no horário do pico da tarde: em função da demanda.
Barcas (Linha Cocotá – Praça XV)
Antecipação da operação no horário do pico da manhã em 30 minutos, reduzindo o intervalo entre as embarcações: a partir das 6h30 com partidas Cocotá; aumento da oferta de lugares (com partidas simultâneas e/ou embarcações de maior capacidade); extensão da operação no horário do pico da tarde: antecipação e prolongamento em 60 minutos - Partidas Praça XV.
Ônibus
Prioriza as ligações com outros modais (linhas de ônibus intermunicipais, trem, barcas e metrô); prioriza circulação de linhas essenciais para o deslocamento da população em áreas não atendidas por outros modais de transportes.