Seguidores

Comerciante morre apos tiro de sua própria arma caseira

Espírito Santo - Um comerciante de 62 anos sofreu do próprio "veneno" na mercearia onde trabalhava, em Pedro Canário, município da região Norte do Espírito Santo, nesta segunda-feira. Atener Fernandes Rocha morreu após ser vítima de um disparo da armadilha que confeccionou com munição de diversos calibres, para evitar assaltos no seu estabelecimento.
Comerciante cria armadilha conhecida como "canhão"
Foto:  Reprodução / TV Gazeta
Ao entrar na loja, a armadilha, conhecida como "canhão", desarmou e atingiu o comerciante que morreu na hora. A entrada era protegida por uma de suas invenções. Segundo o amigo de Atener, José Valter Botelho disse que ele fez isso para se proteger, já que havia sido assaltado duas vezes, e teve outras tentativas de roubo.
A polícia encontrou no local, sete espingardas, um revólver, quatro "canhões" e peças para montagem de outras armas. De acordo com o delegado do caso, como a morte ocorreu de forma acidental, não há abertura de inquérito.
A Polícia Civil informou ainda que quem for flagrado com arma de fabricação caseira responde por posse ilegal de arma e pode pegar de um a três anos de prisão. E quem fabrica e comercializa pode pegar pena de até oito anos de prisão, por fabricação e comercialização ilegal de armas de fogo.