Seguidores

Exército israelense começa a servir comida vegana em todos os seus refeitórios

Em esforço para atender as dietas de seus membros veganos, as Forças de Defesa de Israel (IDF - The Israel Defense Forces), anunciaram que incluirão em todos os refeitórios opções de refeições totalmente baseadas em vegetais, além de fornecer botas sem couro e boinas sem lã. As medidas foram tomadas após um protesto em outubro, onde membros veganos do serviço reclamaram que suas necessidades dietéticas não eram atendidas. Um dos soldados, inclusive, compareceu com um advogado, que conseguiu um subsídio mensal de 350-550 shekels (moeda local que equivale a $ 74.50- $ 140) para alimentação.

De acordo com uma carta aberta sobre o assunto, "o subsídio permite a igualdade entre soldados veganos e soldados "regulares", mas fica claro para todos que 15- 25 shekels são o suficiente para uma refeição diária". Esse subsídio representa o ônus da responsabilidade de atender às necessidades nutricionais dos soldados, já que durante longos períodos de afastamento ele será incapaz de preparar a própria comida.

Dada a popularidade do veganismo em Israel, é lógico que precisamos de novas políticas internas para atender ao crescente número de membros veganos no exército. Aproximadamente 3% da população total de Israel é vegana. O modo de vida tornou-se tão popular no país que a rede internacional Domino´s Pizza lançou sua primeira pizza vegan (com queijo de soja). O país também baniu cosméticos testados em animais e o uso dos mesmos em sala de aula.

O exército acatou o pedido dos soldados e passou a oferecer opções veganas nos refeitórios. Eles ainda permitirão que os soldados tragam comida de casa. Também não haverá necessidade da presença de um advogado durante a visita domiciliar quando um soldado declara que é vegano. Um simples telefonema na frente do comandante da unidade será suficiente daqui para frente.

A mudança foi recebida com otimismo. Omer Yuval, reservista que serviu na Operation Protective Edge, disse que a decisão é definitivamente encorajadora e agradece a IDF por realizar uma mudança tão significativa. No entanto "há espaço para otimismo, mas neste período prefiro me conter e esperar por resultados no campo".

Aplaudimos a IDF e os membros do serviço de Israel por seus contínuos movimentos em direção ao veganismo. Eles continuam servindo de exemplo para a comunidade global de como podemos prosperar como indivíduos, e como uma nação pode se afastar da dependência cruel e insalubre de produtos de origem animal.